Detecção de trens em Houston

Para o 51º Super Bowl, com 700.000 visitantes, o Houston METRO passou por uma revigoração. Um novo contador de eixos melhorou ainda mais a eficiência, confiabilidade e segurança da rede.

Na rede do MetroRail Houston, ou simplesmente METRO, inaugurada em 2004 e desde então expandida para três linhas, trafegam trens de piso baixo com fornecimento de energia por meio de uma catenária. As vias correm alternadamente em trilhos de fenda, em cimento ou leitos de cascalho. Essa estrutura de vias variável e as fortes influências ambientais impõem grandes desafios aos componentes dos equipamentos externos. Isso afeta inclusive os sensores de rodas que são utilizados junto com contadores de eixos para a indicação de via livre. Como o sistema utilizado até então não estava conseguindo lidar com essas influências de maneira satisfatória, o operador decidiu avaliar alternativas. O objetivo era melhorar a segurança operacional para o 51º Super Bowl 2017, que traria alguns milhares de visitantes à cidade.

A infraestrutura e o ambiente do
Houston METRO impõem desafios
especiais aos componentes
das tecnologias de sinalização.A infraestrutura e o ambiente do Houston METRO impõem desafios especiais aos componentes das tecnologias de sinalização.

Chuva, calor e metal

Calor extremo, umidade, tempestades com fortes precipitações e inundações locais caracterizam as condições climáticas em Houston. Por isso os sensores montados com coberturas especiais em trilhos de fenda precisam ficar perfeitamente protegidos contra a entrada de umidade e funcionar mesmo debaixo d'água. A água precipitada também pode conter resíduo metálico, que pode ser erroneamente detectado pelos sensores.

Critérios claros

Para a implementação de um novo sistema de detecção de trens, o Houston METRO definiu claros critérios: para uma integração simples no sistema de sinalização já existente, as entradas I/O e os sistemas de cabos já disponíveis deveriam ser utilizados para que o funcionamento fosse apenas minimamente limitado durante o processo de substituição. Além disso, era necessária uma rápida entrega e colocação em funcionamento – antes do Super Bowl – pois esse grande evento esportivo colocaria o sistema de transporte público (ÖPNV) diante de desafios especiais.

Diante desse cenário, o natural foi avaliar alternativas baseadas na abordagem do sistema existente. Com relação aos sensores, exigiu-se a garantia de um funcionamento perfeito em áreas de alta frequência, em que ocorrem significantes influências eletromagnéticas.

Testes no local

A Frauscher conferiu as exigências e instalou doze sensores de rodas RSR180 em seis posições não relevantes à segurança com finalidades de teste. A avaliação foi realizada via Frauscher Advanced Counter FAdC. Para a montagem dos sensores, deveriam ser utilizadas as perfurações já existentes nas vias. Com essa finalidade, a Frauscher desenvolveu um suporte especial para o RSR180, que podia ser montado nos buracos existentes. No entanto, devido ao cronograma apertado, recorreu-se no decorrer do projeto à comprovada garra de trilho SK140-010 da Frauscher, desenvolvida especialmente para o caso de pouco espaço entre o trilho e o subsolo, pois teria levado tempo demais para desenvolver o protótipo até o fim e obter a respectiva autorização.

Após os primeiros resultados positivos, realizou-se outra instalação de teste no posto de sinalização do Northline Transit Center. Todos os veículos da frota do METRO foram analisados por meio do Frauscher Magnetic Noise Receiver MNR. Com base nos conhecimentos obtidos dessa forma, a Frauscher pôde escolher um sensor com uma frequência de trabalho especial para impedir a ocorrência de falhas desde o início e garantir um funcionamento perfeito.

Sensores de rodas montados com coberturas especiais precisam
funcionar de modo confiável sob diversas condições.Sensores de rodas montados com coberturas especiais precisam funcionar de modo confiável sob diversas condições.

Esforço mínimo, rendimento máximo

Os testes realizados mostraram que o FAdC atende a todos os requisitos relativos a influências ambientais, interfaces, confiabilidade e integração simples na infraestrutura existente. O flexível design do contador de eixos possibilita uma eficiente transferência de dados ao sistema de gestão do tráfego e ao posto de sinalização por meio de uma interface de relé. Para isso, o sistema de cabos só precisou ser minimamente modificado e os trabalhos de instalação só restringiram minimamente o funcionamento.

Além disso, duas inteligentes funções do contador de eixos da Frauscher foram empregadas para o tratamento da questão das influências inesperadas: por meio do Supervisor Track Sections STS, é possível manter o bom funcionamento mesmo sob influências externas reunindo dois trechos de indicação de via livre em um trecho virtual. No caso de falha de um dos trechos ali contidos, esse trecho virtual é ativado. Isso aumenta significativamente a disponibilidade do sistema sem influenciar a segurança, sem necessitar da instalação de equipamentos adicionais e sem gerar custos.

A função Counting Head Control CHC, em conformidade com a diretriz SIL 4, serve para impedir avisos de falha decorrentes de influências inevitáveis. Se os trechos adjacentes estão livres, o sensor de rodas passa para um modo stand-by, no qual é possível suprimir uma quantidade livremente configurável de atenuações indesejadas, decorrentes de resíduo metálico ou sapatos de aço, por exemplo. Assim não é gerada nenhuma indicação de falha ou ocupação; não é necessária uma posição inicial. Os veículos que se aproximam e desligam o modo stand-by são detectados com segurança. Além disso, o Frauscher Diagnostic System FDS fornece dados de diagnóstico que permitem o constante monitoramento do estado e da funcionalidade do contador de eixos. Assim os trabalhos de manutenção pontuais e regulares podem ser coordenados e planejados com máxima eficiência.

A solidez dos sensores de rodas RSR180 e a maior disponibilidade do FAdC contribuíram significativamente para o aumento da pontualidade na operação dos veículos. Com essas melhorias, o Houston METRO pôde transportar mais de 700.000 passageiros pela cidade sem problemas durante o evento esportivo – um excelente pontapé inicial para o 51º Super Bowl.

Andrew McCarthy

Andrew McCarthy

24.06.2017

Mercados

1091 palavras

Tempo de leitura: 8 minutos

Detecção de trens em Houston Detecção de trens em Houston

Artigos relacionados

Atravessando em segurança

Mercados

Atravessando em segurança

Lee Walker | 25.06.2017 | 1063 palavras | Tempo de leitura: 8 minutos

Ao desenvolver uma nova solução de passagem em nível para a John Holland, a RCS implementou o Frauscher Advanced Counter FAdC e o protocolo FSE.

Leia mais
Ferramentas FAdC

Tecnologias

Ferramentas FAdC

Melanie Kleinpötzl | 06.09.2016 | 513 palavras | Tempo de leitura: 4 minutos

Clareza, flexibilidade e eficiência: Frauscher disponibiliza novas ferramentas do Frauscher Advanced Counter para os usuários. Elas aumentam ainda mais as possibilidades de uso do FAdC.

Leia mais
Mix de tecnologias para mais informação

Tecnologias

Mix de tecnologias para mais informação

Mayank Tripathi | 27.06.2017 | 1909 palavras | Tempo de leitura: 13 minutos

Inteligente combinação para grande benefício adicional: quando o Distributed Acoustic Sensing (DAS) é interligado a contadores de eixos e sensores de rodas indutivos, obtêm-se valiosas informações para aplicações no setor ferroviário.

Leia mais
Detecção de trens: Localização em tempo real

Aplicações

Detecção de trens: Localização em tempo real

Mayank Tripathi | 03.09.2016 | 564 palavras | Tempo de leitura: 4 minutos

Com o Frauscher Tracking Solutions FTS, surge um sistema completo para detecção de trens, que possibilita aplicações e ideias até então inimagináveis para o gerenciamento de trens e operações.

Leia mais