iCobot: assistente técnico para produção de sensores

Robôs que trabalham com humanos interativamente. Controlados por sensores e com seu próprio rosto? Parece coisa do futuro, mas está acontecendo: por exemplo, na produção de sensores da Frauscher em St. Marienkirchen, próximo a Schärding.

Quem quer desenvolver soluções sustentáveis precisa usá-las também. A Frauscher faz isso, por exemplo, no departamento de produção de sensores da unidade da Áustria. Um robô colaborativo (abreviatura: "Cobot") está sendo usado lá desde o final de 2018. Ele realiza tarefas rotineiras que antes ocupavam recursos humanos. Dessa forma, seus colegas "reais" recebem mais apoio em vez de serem substituídos. Mario Haselböck, chefe do departamento de Ferramentas, explica a situação.

No departamento de Ferramentas, estamos sempre procurando maneiras de auxiliar e melhorar os processo de produção da Frauscher. Para isso, desenvolvemos bancos de dados e programas, bem como equipamento de teste e o software relacionado internamente. Por isso também participamos do lançamento de novas plantas. O novo Cobot é, com certeza, um destaque em relação ao último ponto.

Cobot assists in production

Um Cobot da série Sawyer, da Rethink Robotics, agora reforça a equipe Frauscher na produção de sensores.

Homem e máquina

Robôs colaborativos são desenvolvidos continuamente desde o lançamento dos primeiros protótipos, em 1996. Os dispositivos modernos contam com sensores e podem realizar várias tarefas no ambiente direto das pessoas. Dispositivos de proteção especiais, como cercas, não são mais necessários. Isto abre uma área de aplicação muito ampla e flexível, como em nossa produção. Nela um Cobot agora trabalha bem ao lado de seus colegas humanos.

Cobot in production

O Cobot trabalha para a Frauscher desde dezembro de 2018.

Cobot: uma assistência bem-vinda

O local de trabalho de nosso assistente mecânico está localizado em uma planta de jateamento de corindo de alta qualidade. Aqui são feitos o jateamento de carcaças de sensores e a gravação de números de série. Até agora, era preciso levar as carcaças até esta máquina manualmente, um trabalho monótono que era demorado e tomava recursos desnecessariamente. Os colegas na produção de sensores nem sempre trabalham no mesmo lugar: eles acompanham um lote de dispositivos ao longo do processo de produção. Isso significa que eles podem continuar trabalhando em outro ponto caso o carregamento da planta de jateamento seja automatizado. Nessa situação, era necessário encontrar uma solução.Sensor production

Na produção, cada funcionário realiza tarefas diferentes.

Compacto e inteligente!

As primeiras abordagens para soluções possíveis foram discutidas há cerca de dois anos. Estávamos pensando, por exemplo, em instalar robôs entre as estações de trabalho e, ao mesmo tempo, reorganizar os sistemas. Isso exigiria muito esforço, é claro, então abandonamos a ideia novamente. No departamento de Ferramentas, nós procuramos por outras possibilidades e descobrimos a tecnologia Cobot. A alta flexibilidade e a programação comparativamente simples foram argumentos convincentes.

Um robô aprendiz

Nossos colegas também se animaram imediatamente. Depois de um período de entrega de apenas uma semana, nosso Cobot já podia trabalhar como "aprendiz": No processo de programação, mostram ao robô os caminhos que ele precisa percorrer. O software se "lembra" desses movimentos, e o robô pode repeti-los automaticamente. Assim a implementação desta medida de facilitação da mão de obra foi bastante simplificada. Nas próximas semanas e meses, são planejadas várias melhorias para automatizar o processo de jateamento e gravação, de modo que o sistema possa realizar as tarefas de forma completamente independente durante o dia.

Um colega de confiança

Em uma empresa que fabrica componentes para operações ferroviárias, a segurança e o cumprimento das normas e regulamentos vigentes são, com certeza, muito importantes. Os processos que o Cobot realiza foram definidos de forma compatível: Durante as etapas de trabalho que realiza, ele não encosta em nenhum componente sensível. Além disso, a Frauscher usa, há muito tempo, um banco de dados de teste que nós mesmos desenvolvemos e operamos. Todos os produtos são submetidos a testes contínuos. Os resultados e o número de série são armazenados nesse banco de dados, o que maximiza a transparência e a rastreabilidade.

Tools

O departamento de Ferramentas também é responsável pela construção de equipamentos de teste.

A propósito, também construímos equipamentos para os testes internos de componentes eletrônicos. São desenvolvidos em conjunto com novas soluções e produtos. Isso aumenta nossa flexibilidade para reagir a requisitos específicos como empresa, com alta qualidade e segurança consistentes!

Mario Haselböck

Mario Haselböck

20.02.2019

Tecnologias

891 palavras

Tempo de leitura: 6 minutos

iCobot: assistente técnico para produção de sensores iCobot: assistente técnico para produção de sensores iCobot: assistente técnico para produção de sensores iCobot: assistente técnico para produção de sensores

Artigos relacionados

Três anos de Frauscher EUA: um olhar no passado – e no futuro

Aplicações | Mercados

Três anos de Frauscher EUA: um olhar no passado – e no futuro

Laura Falcon | 03.01.2019 | 1520 palavras | Tempo de leitura: 11 minutos

A Frauscher esteve presente ativamente na América do Norte nos últimos três anos. Vivek Caroli, Diretor Executivo da Frauscher Sensor Technology USA Inc. faz uma análise do passado – e futuro.

Leia mais